Boas práticas para software de monitoramento de alarmes

Em um software de monitoramento de alarmes, acompanhe todos os dados gerados, verifique a comunicação do sistema com o painel e aproveite a automatização do processo


Gestores de empresas de segurança que desejam avançar no monitoramento eletrônico devem dispor de um software de monitoramento de alarmes. Afinal, esse é um dos equipamentos mais disseminados em residências e instituições, sendo facilitado o processo de prospecção de clientes. No entanto, a escolha e funcionamento de um bom modelo de central de alarme são de extrema importância ao negócio – é ela quem vai receber todos os eventos, de maneira automática, a partir de sensores e controles instalados em um sistema completo de segurança. A agilidade da troca de informações nesse processo também é crucial para a resolução de sinistros. Veja algumas boas práticas no uso cotidiano dessa tecnologia:

 

Acompanhe todos os dados gerados

 

Na interface de um bom software de monitoramento de alarmes, é possível visualizar informações operacionais, técnicas, gerenciais e administrativas. Nesse sentido, para ter-se uma gestão completa de todos os eventos de alarme, o acompanhamento em tempo integral é fundamental. Caso a estrutura protegida seja muito grande ou complexa, destine mais de um colaborador para monitorar os dados gerados pelo sistema.

 

Também foque nos relatórios que podem ser extraídos e estimule uma gestão mais analítica e estratégica. Com uma estrutura bem definida para o fluxo de ordem de serviço, é possível gerenciar todos os processos relacionados a manutenção e instalação de equipamentos, possibilitando posteriormente uma análise clara e rápida dos dados técnicos e também operacionais. É a partir dessa parte do processo que os erros são corrigidos e, consequentemente, há uma queda do número de ocorrências.

 

Faça manutenções frequentes no painel de alarme

 

A calibragem dos sensores é essencial para o funcionamento de um software de monitoramento de alarmes. Dessa forma, poderão ser realizados ajustes na estrutura de segurança conforme as demandas observadas – em determinadas áreas de uma residência, por exemplo, a precisão deve ser maior e, por isso, deve ser aumentada a sensibilidade do alarme a movimentos, calor ou ruído. Também é válido destacar que tanto o equipamento quanto o software devem saber distinguir uma ocorrência real, como uma movimentação estranha, de uma rajada de vento, por exemplo. Sistemas mais modernos já possibilitam esse cenário.

 

Aproveite a automatização de boa parte do processo

 

Uma das vantagens proporcionadas pelo software de monitoramento de alarmes é a gestão inteligente dos horários de arme e desarme do painel. Também é possível programar o agendamento automático de eventos, que elimina o ativamento manual. Os estabelecimentos que funcionam em horário comercial, por exemplo, conseguem planejar o desativamento do alarme para oito horas da manhã e o ativamento para às seis da tarde. Dessa forma, se houver algum tipo de movimento detectado pelo sensor nesse intervalo, o alarme será acionado de forma automática.

 

Ainda é válido destacar que um software de monitoramento de alarmes é otimizado quando integrado a outras soluções, como um CFTV. Damos um exemplo: um sistema de segurança completo conectado à central de alarme é capaz de receber uma notificação de incêndio e, imediatamente, contatar o número dos bombeiros e enviar uma imagem do local ao proprietário por e-mail.

 

Possui alguma dúvida ou sugestão? Deixe abaixo pelos comentários!

 

Crédito da imagem: © Image Source/Corbis

   
Voltar
Imprimir
Compartilhar
Comentários:
0 Comentário(s)

Deixe o seu comentário!