Sistema de incêndio: 5 dicas para instalar bem

Vemos constantemente em notícias os efeitos catastróficos de um incêndio. Não importa o tamanho do local, o poder do fogo é devastador! E, infelizmente, nenhum prédio está completamente imune a incêndios. Isso faz com que a instalação de sistema de incêndio seja uma prioridade entre gestores de empresas e de condomínios.  Afinal, ninguém quer ver colaboradores, visitantes e patrimônio em risco. Não é por menos que 80% das grandes organizações têm, além do sistema de segurança obrigatório, mais algum sistema especializado em seu negócio. O sistema de alarmes de incêndio é, sem dúvida, um investimento indispensável para qualquer empresa e condomínio.

Nesse sentido, além de extintores e hidrantes, a realização de manutenções e avaliações preventivas e periódicas é fundamental para a segurança do ambiente de trabalho. Então vamos entender um pouco sobre quais cuidados devem ser tomados com a instalação de sistema de incêndio.

Cuidados na instalação de sistema de incêndio

  1. Teste a casa de bombas – É preciso testar periodicamente os modos automáticos e manuais das bombas, e uma boa forma de fazer isso é por meio de simulações. Uma equipe terceirizada ou os responsáveis pela manutenção da empresa podem realizar essa verificação. O importante é que o Serviço Especializado em Engenharia de Segurança e Medicina do Trabalho (SESMT) esteja atento e gerencie as condições da casa de bombas.
  2. Mantenha os registros lubrificados – Outros equipamentos que devem ser observados são as válvulas dos registros para abertura e passagem de água dos hidrantes e sprinklers. Os que ficam em áreas externas precisam ser lubrificados com regularidade, devido às variações climáticas a que estão expostos.
  3. Verifique o funcionamento dos sprinklers – Os sprinklers também necessitam ser testados constantemente. Uma vez que eles têm a função de realizar o primeiro combate a incêndio, os detectores de fumaça devem estar em ótimas condições.
  4. Gerencie a central e os pontos de alarme – Cada um dos pontos de alarme deve ser verificado preventivamente, bem como a central de alarmes. Geralmente empresas terceirizadas são responsáveis por esse acompanhamento, entretanto é conveniente que a equipe de segurança local gerencie essa parte também.
  5. Mantenha sempre uma reserva na caixa d’água – Item importante em um sistema de combate a incêndio, a caixa d’água serve como reserva técnica. Uma dica imprescindível é não utilizar essa água para outros fins, garantindo sempre uma reserva suficiente. Por isso, além da avaliação preventiva, os funcionários precisam ser orientados sobre a importância desta caixa d’água.

Fique atento em observar alguns detalhes a respeito da manutenção de seu sistema de incêndio, pois assim você evitará futuras dores de cabeça e com certeza irão lhe ajudar a preservar em perfeito estado seu sistema de alarme de incêndio.

 

BÔNUS – O que verificar na manutenção do sistema de incêndio:

  • Verifique periodicamente a supervisão de cada circuito;
  • Verifique o estado físico da central de alarme de incêndio e de seus componentes periféricos;
  • Examine periodicamente a carga das baterias que alimentam a central;
  • Afira o funcionamento de todos os acionadores manuais do sistema a cada 3 meses
  • Realize ensaio funcional de todos os sinalizadores a cada 3 meses;
  • Examine os danos na rede de eletrodutos ou fiação;
  • Não use cadeados ou correntes nos extintores e hidrantes, pois em caso de urgência esta atitude pode interferir no primeiro combate as chamas;
  • Realize o teste de pressão nos extintores a cada 5 anos, mesmo que eles não tenham sido utilizados;
  • Não deixe as mangueiras conectadas à tubulação;
  • Cheque a validade dos hidrantes e realize testes nas mangueiras pelo menos uma vez ao ano;
  • Confira se a mangueira do hidrante foi enrolada da maneira correta;
  • Verifique se há água no interior da mangueira e na caixa do hidrante, pois isso pode apodrecer o tecido e comprometer a eficiência da mangueira de incêndio;
  • Lembre-se de que o registro do barrilete do hidrante precisa estar aberto sempre;
  • No caso das portas corta-fogo, vale verificar se elas estão se fechando completamente.

Essas são dicas simples que ajudam a evitar danos nos equipamentos contra incêndio. Instalar, realizar a manutenção e os acompanhamentos preventivos corretamente é fundamental para que o sistema de incêndio funcione bem caso ele precise ser acionado. Conheça várias outras dicas de segurança nas nossas redes sociais: Facebook e Blog.

 

   
Voltar
Imprimir
Compartilhar
Comentários:
0 Comentário(s)

Deixe o seu comentário!